Fazendo Caminho I <$BlogRSDUrl$>

quinta-feira, julho 01, 2004

A POESIA DE EUGÉNIO DE ANDRADE 

ELOGIO DA NEVE


As primeiras palavras trazem ao espaço
da página a neve e o melro:
o melro azul
canta nos ramos da neve.
Talvez o tenha ouvido cantar
em sonhos, ou num poema qualquer,
mas ia jurar
que foi no castanheiro do quintal.
Não faz nenhum sentido,
mas às vezes o absurdo entra-nos
pela porta. O melro
cantava na neve - era verão.


Ofício de Paciência
-------------------------------------------------------------------

Ajudar a deter o descontrole das armas

Amnistia Internacional - vídeo

Comments:
<$BlogCommentBody$>
<$BlogCommentDeleteIcon$>

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

on-line