Fazendo Caminho I <$BlogRSDUrl$>

quinta-feira, abril 29, 2004



POEMA DE AMOR

Ai, eu te digo que a noite é inútil
para o instante que me contém
- só vejo as estrelas que se desfazem
pelo céu adeante.

E ai, eu te digo que as longas palavras
me são todas distantes
- só escuto o silêncio que por elas fica
pela vida adeante.

Estrelas e silêncios é o que me detém
ainda um momento
por isso te pareço já tão ausente
em qualquer tempo.
Solidão

Dá-me a tua mão - e saberás
qual é a harmonia
que me destrói e me refaz
na exacta medida.

Glória de Sant'Anna

Comments:
<$BlogCommentBody$>
<$BlogCommentDeleteIcon$>

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

on-line